Leite vegetal ou animal?compare as diferenças.

  Leite vegetal ou animal?

Qual você  se adapta melhor: leite vegetal ou animal?

O leite da mãe é para a criança e o  da vaca,  para o bezerro, já afirmavam os antigos.

_Mas  e  se a mãe não tinha leite?! Como é que ficava? Ou não ficava?

A opção era mandar para as escravas , amas de leite, etc.?

Agora os tempos são outros.

Mas mesmo nos dias de hoje algumas mães tem dificuldades para amamentar. Elas simplesmente  não produzem leite!

Sem entrar no mérito sobre o que é mais saudável ou não, o bom senso exige que a gente passe a se conhecer melhor e a se  observar melhor.

Só assim saberemos  sobre o que acontece  com o nosso organismo e como ele  reage à ingestão de determinados produtos.

Seja o leite aninal ou vegetal, precisamos ver qual a reação de nosso organismo.

Partindo do princípio  de que cada pessoa, cada ser humano é um universo indizível e cada organismo um bioma à parte, nos deparamos com a seguinte conclusão: nem tudo que é bom para alguns, bom para outros.

Seguindo essa lógica, cada ser humano tende a responder de forma diferente a cada alimento.

Qual o melhor para você? leite vegetal ou animal?

_Os dois, obviamente.

Porém considere que você não tem diarréia, cólicas, sudoreses, vômitos ou  enjôos, mas o outro ser humano tem.

Algumas pessoas são movidas a leite. Não importa se é da vaca, da cabra, da camela, ou da búfala. Com elas nada acontece, simples assim.

Já para outras é quase uma sentença de morte  a possibilidade da  ingestão de um copo de leite animal.

Estamos falando dos alérgicos e dos intolerantes.

São essas pessoas as mais necessitadas de outras formas de leite que não seja de origem animal.

Foram essas pessoas que se tornaram diabéticas, hipertensas, alérgicas à proteina do leite, intolerante à lactose, e portadoras de várias debilidades.

De  onde vem a Intolerância à Lactose?

Segundo Dr Dráuzio Varella, a intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa da pessoa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados.

Ela ocorre quando o organismo daquela pessoa não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite.

Sem a presença da lactase, o açúcar do leite passa pelo intestino sem ser digerido e encontra bactérias que vão fermentar essa lactose.

Essas bactérias é que são responsáveis pelo incômodo que as pessoas intolerantes à lactose sentem ao ingerir produtos derivados do leite.

Já a  alergia é uma reação do sistema de defesa do organismo às proteínas, proteínas dos alimentos, de ácaros, de pólen, de pelo de animais, etc.

Cerca de 90% da população mundial adulta sofre de intolerância à lactose. Sendo que apenas 2% dos afetados de fato possuem sintomas extremamente nocivos à saúde necessitando assim de uma alimentação diferenciada.

Esta parcela possui o transtorno desde sua infância onde ocorreu a troca do leite materno pelo convencional.

No Brasil chega a atingir 40% da população. Em Portugal afeta cerca de 33% da população. Sua prevalência nas populações humanas varia entre 5% das pessoas no norte da Europa e 90% em alguns países asiáticos, como o Japão.

Os sintomas que fazem você uma pessoa com intolerância à lactose aparecem entre 30 minutos a 2 horas após a ingestão dos derivados do leite, que contém lactose. São eles:

 

dor abdominal,

diarreia,

flatulência,

cãimbras,

gases,

assaduras,

inchaço abdominal,

náusea e vômito.

Identificação no rótulo:

O Projeto de Lei 2663/2003 “obriga os fabricantes de produtos que contenham lactose a informar essa característica, no rótulo ou embalagem” . Então fique atenta à identificação do rótulo.

Para cada pessoa ,um tipo de leite diferente.

Por isso que atualmente há varios tipos de leite. A medida que surge uma reação orgânica, também surge o produto específico para ser consumido.

São os integrais, semi desnatados, desnatados, light, diet, orgânicos,  lactose free  nas formas líquidas ou em pó e oriundas da   vaca, cabra, bufala e camela.

Mas existe outra opção – o leite vegetal!

Este não tem contra indicações e a única preocupação é para que as sementes e os grãos sejam orgânicas.

Porque o leite vegetal é melhor que o leite animal?

Porque o leite vegetal é  um líquido riquíssimo oriundo de diversas sementes e grãos e cujas propriedades estão isentas de causar qualquer tipo de problema à saúde;

Porque existem versões cruas (germinadas) e  cozidas, e a escolha vai de acordo com o gosto pessoal e disponibilidade;

Porque existe uma diversidade de sabores e textura que são proporcionadas por cada tipo de semente, grão ou cereal e na diversidade de benefícios à saúde.

Porque dependendo da safra, ele se torna barato.

Porque pessoas com intolerância à lactose e alergia à proteína do leite, além daquelas pessoas que seguem o veganismo, alimentação natural e orgânica e que prezam pela alimentação preventiva às doenças, podem beber sem nenhuma contra indicação.

 Observações  e cuidados importantes:

O leite vegetal conserva as qualidades nutritivas até três dias na geladeira.

Dê prioridade ao coador feito com tecido orgânico.

Nunca ferva o leite vegetal, ele pode talhar. Pode ser aquecido.

Para dar um sabor diferenciado no leite vegetal, acrescente:

hortelã

menta 

erva doce

raspas de limão

raspas de cascas de laranja

canela

cardamomo

baunilha 

cravo

Selecionamos para este post  as 10 melhores receitas com leite vegetal.Confira, usufrua e boa saúde.

LEITE DE AMENDOIM

Propriedades:

O amendoim é boa fonte de proteína e tem altos níveis de fibras e ácidos graxos monoinsaturados. Fornece nutrientes como magnésio, folato, vitamina E e cobre – indispensáveis ao bom funcionamento cardiovascular. Outra virtude do amendoim é ter uma dose elevada de vitaminas do complexo B e do aminoácido arginina, que melhoram a circulação do sangue, além de apresentar grande quantidade de vitamina E, matéria-prima dos hormônios sexuais.

Ingredientes:

Um litro de água mineral ou filtrada e 125 gr de amendoim (crú ou sem casca).

Modo de preparo:

Lave bem o amendoim cru e sem casca, até a água sair limpa. Cubra as sementes com água e deixe de molho por 8 a 10 horas em temperatura ambiente. Em seguida, lave bem as sementes e as leve ao fogo com água. Assim que levantar fervura, deixe descansar por cinco minutos. Leve o amendoim já branco ao liquidificador, adicionando o 1 litro de água limpa. Triture bem e coe para separar o extrato dos resíduos.

LEITE DE AMÊNDOAS

O leite de amêndoas é popular no norte da África e no Oriente Médio. Combina muito bem com shakes, vitaminas, cafés e chocolate quente.

Ingredientes:

100g de amêndoas picadas 1 litro de água (a quantidade pode variar se você quiser um leite mais espesso)

Modo de preparo

Basta deixar as amêndoas, cruas e sem sal, de molho por uma noite.

Jogue fora a água e coloque no liquificador, adicionando um litro de água, e bata por dois minutos. Coe e está pronto. Dura dois dias na geladeira.

OBS: se não tiver tempo ou esquecer de deixar de molho, é possível deixá-las em água quente por meia hora.

LEITE DE ARROZ

Propriedades:

De fácil digestão, leite de arroz tem sabor neutro e pode ser utilizado em diversas receitas. Dependendo do tipo de grão utilizado, o sabor muda.

Ingredientes:

1 xícara de arroz integral, e 1 litro de água.

Modo de preparo:

Ferva a água e despeje-a sobre o arroz em uma tigela grande. Deixe de molho por algumas horas ou de um dia para o outro. Escorra o arroz, descartando a água do molho. Em um liquidificador, bata o arroz com o litro de água. Coe e sirva.

LEITE DE AVEIA

Propriedades:

O leite mais prático e barato para fazer em casa. É rico em fibras e auxilia o trânsito intestinal, prevenindo a constipação. A aveia também é ótima para combater o colesterol por conter uma substância chamada  beta-glutano.

Ingredientes:

2 xícaras de aveia (em pó ou flocos) e 4 xícaras de água mineral ou filtrada.

Modo de preparo:

Deixe a aveia de molho na água por, pelo menos, 1 hora. Bata tudo no liquidificador.

Coe e coloque o extrato em uma garrafa de vidro e  guarde na geladeira por três dias.

LEITE DE COCO

 Propriedades:

O leite de coco pode ser um ótimo substituto do leite para preparação de sobremesas, peixes e massas. Ele é rico em nutrientes que garantem um bom funcionamento do organismo, como o ferro, ácido fólico e selênio. É também rico em fibras, o que garante a saúde intestinal.

Ingredientes:

1 copo de extrato de coco natural e 5 copos de água quente.

Modo de preparo:

Retire a casca do coco. Corte o coco em pedaços até conseguir um copo. Bata tudo no liquidificador e coe.

LEITE DE GERGELIM

Propriedades:

O leite e queijo de gergelim (queigelim) apresentam alta digestibilidade, o que é muito positivo para todo o trato gastrointestinal, prevenindo a formação de gases, constipação, entre outros sintomas.

São ricas em minerais como o manganês, ferro, cobre, fósforo e cálcio, além das vitaminas do complexo B e E.

Contém um poderoso antioxidante (família das lignanas), que também é anti-cancerígeno; e fitosteróis, que bloqueiam a produção excessiva de colesterol.

Por sua ação moduladora do colesterol no sangue; previne e trata problemas cardiovasculares como arteriosclerose, infarto do miocárdio e trombose arterial.

Ingredientes

½ xícara de gergelim cru e 200 ml de água mineral ou filtrada.

 Modo de preparo:

Deixe ½ xícara de gergelim cru mergulhado em água limpa por 8 horas. Após 8 horas, elimine a água do molho.

Bata no liquidificador o gergelim hidratado (ou germinado) com 200 ml de água. Coe.

LEITE DE INHAME

Propriedades:

Essa raiz é rica em diosgenina, que no nosso organismo é convertido em aldosterona, progesterona, estrogênio e corrisol, devido a ações enzimáticas.

Então, é excelente para mulheres pós menopausa, pelo seu potencial estrogenotrófico.

Além disso, ele é rico em nutrientes e fitoquímicos que modulam o perfil lipídico e melhoram a capacidade antioxidante do organismo, reduzindo assim o risco de desenvolvimento de doencas cardiovasculares, câncer de mama e modula o estresse oxidativo (aumenta expressão de enzimas antioxidantes).

Por ter ação anti Inflamatória, ajuda também a reduzir sintomas da TPM,  a perder uns quilinhos extras  e também combate a temida celulite.

Ingredientes:

1 inhame japonês pequeno e 1 xícara de água mineral ou filtrada .

Modo de preparo: 

Descasque o inhame, corte-o em pequenos pedaços e bata-o no liquidificador com a água. Coe.

LEITE DE MELÃO

Propriedades:

Não contém lactose e nem colesterol; Tem baixo teor de gorduras ruins;Alto valor de gorduras mono e poli-insaturadas, benéficas para o coração; Ricos em vitaminas B; Relação equilibrada entre sódio e potássio; Ideais para pessoas que tem problemas de digestão, prisão do ventre, intestino irritável, etc.

Ingredientes:

Sementes de um melão e 250ml de água mineral ou filtrada.

Modo de preparo: 

Para fazer o leite, basta tirar com a ajuda de uma colher todas as sementes de um melão inteiro. Lave as sementes, deixe secando em um papel toalha por alguns minutos, e depois bata com 250ml de água filtrada. Coe.

LEITE DE QUINOA

Propriedades:

Grão típico das regiões andinas, é fonte de cálcio, ferro e ácidos graxos como o ômega 3, além de ser rico em fibras. Dizem que a bebida tem valor nutritivo muito semelhante ao do leite materno.

Ingredientes:

2 colheres de sopa de quinoa em grãos e 250 ml de água.

Modo de preparo:

Coloque os grãos de quinoa na água, deixe ferver e jogue a água fora. Repita o procedimento, deixando a água ferver durante 15 minutos. Depois disso, liquidifique a quinoa com a água de seu cozimento e coe. Guarde o extrato em um recipiente de vidro.

LEITE DE SEMENTES DE GIRASSOL

Propriedades:

Possui alto teor de vitamina B, é rica em gorduras poli-insaturadas (ômegas 3 e 6) e também contém vitaminas E e A. São fontes de cálcio, fósforo, potássio e magnésio.

Ingredientes

½ xícara de semente de girassol e 1 copo (200ml) de água mineral ou filtrada.

 Modo de preparo: 

Deixe a semente de girassol de molho em água limpa por cerca de 8 horas. Bata as sementes com água, no liquidificador e coe.

Vamos ficando por aqui.

Esperamos ter ajudado com informações que ajudem com o consumo do leite vegetal.

Para nós da Amazônia Nutri quem se ama, se cuida e quem se cuida, se informa.

Até a próxima.

Fontes:
www.wikipedia.org
drauziovarela.com.br
Facebook Comments

2 thoughts on “ Leite vegetal ou animal?compare as diferenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *