O filme que fala sobre a arte rupestre na Amazônia

A Arte Ruprestre da Amazônia  será tema de um filme – documentário que será lançado em breve.

Um dos maiores tesouros de colombianos está escondido nas profundezas da selva amazônica, em um território inacessível e inexplorado.

Trata-se de um patrimônio cultural da nação: um painel com Arte Rupestre encravado nas pedras rochosas da Colômbia.

O jornal The Guardian acaba de divulgar a História dos vestígios valiosos que foram deixados por lá pelos primeiros seres humanos do continente.

Esse oásis fica no Parque Nacional Chiribiquete, um refúgio natural de três milhões de hectares, com uma área semelhante aos países Baixos, no sul.

É uma área tão atraente e tão inexplorada que foi incluído no roteiro de visita do Príncipe Charles quando esteve na Colômbia.

Mike Slee, documentarista britânico, sobrevoou a área em um helicóptero.

De  acordo com The Guardian, o documenarista conseguiu filmar milhares de pinturas de caçadores e animais.

Possivelmente foram feitas no período Paleo-Índico, entre 18.000 a 8000 aC.

Acredita-se que foram feitas pelos Karijonas, uma das primeiras espécies humanas que habitaram a  América.

Nas rochas estavam  desenhados  jaguarés, crocodilos e veados.

“Esta é a terra que o tempo esqueceu”, disse Slee ao jornal britânico.

O documentário produzido por Slee descreveu o lugar como uma “capela da biodiversidade”.

Ele declarou-se surpreendido com o respeito que essas comunidades tinham pela natureza.

O objetivo  de Slee é produzir  um filme chamado Colômbia:Wild Magic.

Sua missão será  dizer ao mundo e aos colombianos a extraordinária biodiversidade existente no  país sul-americano.

A Unesco incluiu o local  na lista de Patrimônio Mundial.

A pergunta que fazemos é: como teremos acesso a esse  tesouro se não há acesso por terra?

Mais uma surpreendente e espetacular surpresa do cenário Amazônico.

Vale a pena buscar mais informações sobre a arte rupestre para conferir como a América do Sul é rica em toda a sua cultura.

Até a próxima

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *