Ecologia do Ser por Roberto Crema

O tema    “Ecologia do Ser”  está  abordado no livro Saúde e Plenitude de Reitor da Universidade da Paz – Roberto Crema.

A ecologia do ser , segundo Crema,  implica numa visão inclusiva do humano como um microcosmo.

É uma costura de mundos envolvendo o embate da parte material e instintiva e a espiritual, o ser com a consciência ampliada, mais humano, solidário e amoroso, de coração aberto.

Cada um de nós encarna uma partícula do universo e um pedacinho de praça pública. É prioritariamente nesse espaço da nossa morada interior que, inicialmente, necessitamos introduzir ordem, harmonia, justiça, amor solidário e paz.

Como não estamos separados do grande universo, quando nos pacificamos e cultivamos um certo equilíbrio na parcela de mundo que nos foi confiada, então, naturalmente transpiramos essa conquista para a ecologia social e ambiental.

A mudança do mundo tem início em nossos corações. As revoluções fracassam por serem tentativas de mudar a realidade exterior sem o pré-requisito da autotransformação.

Mudar o mundo é, antes de tudo, mudar o olhar.

 

As estações do SER

Não há tempo a perder para os que conspiram pelo prosseguimento evolutivo da aventura humana e da preservação, com qualidade e dignidade, da vida planetária.

_ Sim, estamos vivendo um momento crítico, crucial e criativo, onde todos nós somos convocados a aderir a essa polêmica que podemos chamar de ego. Ou penetrar em trilhas rumo ao florescimento do ser,  diz Crema.

 O dia nasce no coração da noite. E quando chegamos ao fim, em que crianças são violadas e filhos matam pais que matam filhos, em que governantes só pensam em seus quintaizinhos, então podemos encontrar um terreno firme para subir.

Como? Basta dar o passo seguinte. A chegada é o portal para o outro passo. Nem entrar em estagnação nem querer chegar ao destino, porque tudo é processo.

Em última instância, só existe o agora. As pessoas que são capazes de habitar o agora recebem a nutrição de confiança e de força para prosseguir.

Como dizem os bons navegantes: “o pior naufrágio é não partir”.

Novo tempo para Ecologia do Ser

O desafio do momento é o da integração.

O futuro da humanidade depende da integração do saber e do ser, do profano e do sagrado, do masculino e do feminino, da razão e do coração, do finito e do infinito.

É preciso ousar para não findar.

Nas comunidades tribais, é função do xamã atualizar o mito antigo à realidade emergente. Assim, o velho torna-se adubo para o florescimento do novo.

É tempo do rufar dos tambores e da dança alquímica em roda de fogueira.

É tempo do xamã. É tempo do parto de uma nova consciência para um novo existir. É tempo de reconstruir o tempo da inteireza.

 

As estações da existência

Não acredito no envelhecimento.

A velhice é uma doença normótica (um termo criado por ele, para definir a patologia da normalidade).

Não nascemos para envelhecer. Nós passamos como as montanhas, os rinocerontes e as estrelas.

Por isso, falo nas estações da existência:

 A primavera, com a sua beleza, o seu desenvolvimento psicossomático e a leveza do lúdico, que é a de inclinar o coração para aprender.

O verão é a estação da cidadania, quando precisamos realizar uma tarefa na coletividade e desenvolver a própria família.

Então vem o outono, a estação dos frutos, do amadurecimento. O outono é velho? O outono é o outono. A velhice é a pessoa no outono. Não dá para fazer de conta que é primavera.

Inverno é a estação do silêncio e da despedida. E depois do inverno vem a primavera novamente, caso a pessoa não tenha aprendido a lição da existência.”

roberto-crema-divulgacaoRoberto Crema, de 64 anos, antropólogo, psicólogo, reitor da Universidade da Paz (Unipaz) em Brasília, com mais de 30 livros publicados.

Recentemente lançado o livro : “Saúde e Plenitude – Um caminho para o ser” traz uma abordagem sobre a Ecologia do Ser.

Vamos ficando por aqui.

Esperamos ter contribuído para com a  ampliação de muitas consciências.

Para nós, da AmazôniaNutri, Quem se Ama , Se Cuida e Quem se Cuida, se Informa.

 

Fontes:

http://www.revistaecologico.com.br

http://www.unipazrecife.org.br/

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *